Equilíbrio de gênero no mercado de trabalho: mais benefícios para todos

08 de Março de 2019

 

 

No Brasil, a legitimação dos direitos e proteção às mulheres no mercado de trabalho foram estabelecidos apenas com a promulgação da Constituição Federal de 1988. A partir desse marco, cada vez mais as mulheres se inseriram nas empresas, fábricas e indústrias, assumindo cargos nos mais variados níveis - do operacional à presidência.

Além de uma conquista da luta feminina pela emancipação, esse cenário também é fruto de grandes conquistas trabalhistas. Hoje em dia empresas já reconhecem a importância de retificar os desequilíbrios de gênero em seus quadros de funcionários, e buscam garantir que cada vez mais mulheres sejam promovidas e mantidas em posições de liderança. Para a Sodexo, a equidade de gênero é inerente ao princípio da igualdade entre homens e mulheres, e entendemos que todos os seres humanos, independente do sexo, são livres para desenvolver suas habilidades pessoais, carreiras e quaisquer outras escolhas sem limitações estabelecidas por estereótipos, preconceitos ou papéis rígidos de gênero.

Uma pesquisa da McKinsey & Company afirma que mais de 75% dos CEOs relatam que a diversidade de gênero é uma prioridade em sua organização, e cada vez mais empresas estão assumindo compromissos públicos de alcançar a paridade de gênero nas lideranças. Apesar dessa iniciativa e de todas as conquistas, mulheres ainda vivem situações desmotivadoras quando pensamos no cenário mundial. Sabe-se que elas ainda ocupam menos de um quarto (24%) de todos os cargos seniores no mundo, o que equivale a um aumento de apenas 3% desde 2011. E quando se trata de funções de diretoria ocupadas por mulheres, o quociente global cai para 15%, como afirmam pesquisas realizadas pela Grant Thornton e Deloitte, respectivamente.

Um dos motivos para que os números sigam desequilibrados é a discriminação inconsciente dentro das próprias empresas, que ainda mantém culturas não inclusivas e preconceituosas com colaboradores do sexo feminino. Além das denúncias constantes de trabalhadoras ao redor do mundo sobre situações de assédio sexual, muitas também se sentem desconsideradas em promoções em relação a colegas do sexo masculino com baixo desempenho e relatam disparidades sistemáticas na remuneração.

Por isso, a Sodexo tem trabalhado ativamente para promover uma cultura de Diversidade e Inclusão, que ofereça oportunidades iguais para todos os níveis hierárquicos, independentemente do sexo com o qual se identifique. Atualmente, as mulheres são 54% de nosso Conselho Diretor Global e 37% no comitê executivo global. "Acreditamos que o equilíbrio de gênero promove criatividade e inovação e, em última análise, conduz a melhores resultados nos negócios. Quando as mulheres atingem seu potencial máximo, os negócios e a sociedade tornam-se mais fortes e mais bem-sucedidos", afirma Lilian Rauld, Líder de Diversidade e Inclusão da Sodexo On-site Brasil.

O Estudo Sobre Equilíbrio de Gênero da Sodexo* mostrou que entidades com este equilíbrio em sua gestão apresentam uma taxa de engajamento de funcionários 14 pontos percentuais acima da média; uma taxa média de retenção de funcionários 8 pontos acima; uma taxa de retenção de clientes superior a 9 pontos percentuais; além da diminuição da taxa de acidentes de trabalho e margens operacionais 8 pontos percentuais também acima da média. Da mesma forma, outro estudo da McKinsey, com 350 grandes empresas públicas nos EUA, América Latina e Reino Unido, mostrou que as organizações entre as 25% melhores para a diversidade de gênero também tinham 15% mais probabilidade de gerar retornos mais altos que os pares regionais.

Descrevendo os números, tais pesquisas demonstram que equipes com equilíbrio de gênero criam empresas mais fortes, mais inteligentes e mais inovadoras. Quando equipes, seja de liderança ou força de trabalho, refletem a diversidade da população mundial, composta praticamente por 50% de pessoas do sexo feminino, torna-se mais fácil atingir o potencial máximo de seus colaboradores. Combinando perspectivas, experiências e conjuntos de habilidades únicas das pessoas, as equipes passam a resolver problemas de maneira mais eficaz e criativa, aumentando o desempenho e tornando as empresas mais lucrativas.

As equipes da Sodexo, com ótimo equilíbrio entre os gêneros, melhoraram sua taxa de engajamento global em uma média de quatro pontos, em comparação a um único ponto obtido por outras equipes. E um engajamento melhor promove mais qualidade de vida para os colaboradores, especialmente quando se trata de conexões sociais e crescimento pessoal, os quais criam um ambiente de trabalho gratificante.

Durante os cinco anos de realização do Estudo Sobre Equilíbrio de Gênero da Sodexo* confirmou-se que a paridade de gênero em posições de liderança promove os interesses dos stakeholders em todos os níveis de uma organização. Além disso, esses resultados ajudam a justificar um esforço contínuo na Sodexo para promover a igualdade de acesso entre homens e mulheres à liderança e a oportunidades de crescimento.

A Sodexo tem esperança de que estes resultados estimulem um compromisso ainda mais profundo com o equilíbrio de gênero em toda a empresa. Esperamos também que esses resultados sirvam como uma ferramenta poderosa no apelo a regiões em que a diversidade e a inclusão não são tão facilmente acolhidas, às vezes, devido ao contexto cultural.

Alinhados aos compromissos do Better Tomorrow 2025, para realizar um futuro melhor, a Sodexo procura garantir o equilíbrio de gênero, tendo a meta de alcançar uma proporção de 40-60% de equipes femininas/masculinas em todos os níveis da organização, e que 40% dos líderes seniores sejam mulheres nos próximos anos. A Sodexo se dedica cada vez mais a alcançar o equilíbrio de gênero na liderança e a estabelecer metas ambiciosas para a diversidade e a inclusão através de seus processos nas áreas de Comunicação, Desenvolvimento de liderança, Flexibilidade, RH, Redes de gênero. Estamos criando um ambiente inclusivo em que homens e mulheres são igualmente valorizados, têm acesso equivalente ao crescimento e podem prosperar.

* Estudo Sodexo realizado com de mais de 50.000 gestores de 70 entidades em todo o mundo.

 

Leia mais

Todos os direitos reservados Webcompany