Doação de Sangue: tire as dúvidas e acabe com os mitos sobre essa prática!

18 de Janeiro de 2018

  

 Apesar dos avanços da medicina, ainda não há um substituto artificial para o sangue humano, utilizado em pacientes cirúrgicos, hemofílicos, gestantes, vítimas de acidentes e responsável para salvar muitas vidas diariamente. A recomendação da Organização Mundial de Saúde é que os países mantenham a meta entre 3 a 5% da população como doadores não remunerados. No Brasil, o índice de doações está em cerca de 1,8%, com a necessidade de estimular novos doadores e fidelizar os existentes.

Um dos motivos dessa baixa adesão, muitas vezes, é a ignorância sobre o tema, ainda com muitos mitos e dúvidas sobre a doação de sangue, como a crença que a doação de sangue é dolorida, que o organismo do doador ficará enfraquecido, que provoca anemia, que o doador terá que doar para sempre após a primeira doação, entre outras.


Na prática, o doador no Brasil precisa cumprir alguns requisitos do Ministério da Saúde:


  • Ter entre 16 a 69 anos (menores de idade devem ter autorização dos responsáveis)
  • Ter acima de 50kg
  • Apresentar documento original com foto
  • Estar bem de saúde, caso esteja resfriado, gripado ou com febre deve esperar
  • Ao contrário de exames, na doação é necessário estar bem alimentado, sem a ingestão de bebidas alcoólicas por 24 horas
  • O doador deve estar descansado, sem ter praticado atividade física no dia da doação
  • Mulheres grávidas ou lactantes não devem doar sangue
  • Há alguns impedimentos temporários que também podem restringir a doação. Para saber mais, clique aqui.  

A quantidade de sangue retirada padronizada é de no mínimo de 400ml de sangue, com a reposição naturalmente realizada pelo organismo nas 24 horas após a doação. Há um período necessário entre doações, com o prazo de 60 dias para homens e 90 para mulheres. Além disso, a doação não será obrigatória para quem doou uma vez, sendo uma decisão voluntária.


Antes da doação, será realizada uma entrevista com um profissional de saúde, com respostas confidenciais e sem a presença de acompanhantes, que avaliará as condições do possível doador e histórico de saúde, além de exames prévios e a medição de pressão. Todo o processo de doação será assessorado e acompanhado por profissionais de saúde que te esclarecerá todas as dúvidas e cuidados posteriores.


Doar sangue é uma ação de solidariedade, que salva diariamente muitas vidas e que deve ser estimulado muito além de uma só data. Procure o hemocentro mais próximo e comece essa prática, não será necessário agendamento ou jejum.


Leia mais

Todos os direitos reservados Webcompany